Publicado por: Purpurina | Junho 29, 2009

Os Duros Não Dançam

“Já me libertara de todos os hábitos agradáveis anexos a fumar, como o prazer de abrir o maço, a viril elegância que se pode imprimir à maneira como se retira o celofane, afasta o envoltório prateado, extrai o primeiro cigarro, aproxima a chama da ponta e a seguir inala toda a ânsia de viver na primeira chupadela. Depois de ter deixado de fumar dez vezes, já não precisava de levar um maço na algibeira, com a única finalidade de usufruir do prazer de lhe tocar, mas ao principio costumava destruir, pelo menos, vinte cigarros por dia, devagar, apenas com a fricção dos dedos, ao segurar cada um, esgrimi-lo, embora conseguisse sempre abster-me de o acender, e triunfar de todos e cada um dos meus espasmódicos desejos de fumar.”

de Norman Mailer

Já li o livro. Agora gostava de ver o filme. Se alguém souber onde o posso arranjar…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: